Archive for the ‘Sobre Sousas e Joaquim Egídio’ Category

Estação Marupiara prepara programação especial para a Estação das Artes

12/09/2010

No próximo domingo, dia 19 de setembro, acontece a 6ª edição do  Estação das Artes, evento que reúne artistas e artesãos em Sousas e Joaquim Egídio – distritos de Campinas (SP), e que tem também a participação dos restaurantes locais.

No Estação Marupiara, além de pratos especialmente criados para a ocasião, os clientes serão convidados a registrar sua criatividade em uma grande tela de pintura. Com a orientação de uma monitora, quem passar pelo restaurante deixará sua marca na tela comunitária que, depois de pronta, será sorteada entre as pessoas que participaram da pintura.

O “ateliê” será montado no jardim do restaurante, onde cavalete com tela, pincéis e tintas de variadas cores estarão à disposição de quem quiser se aventurar.

“A idéia é fazer com que cada um solte o seu lado artista e desta forma comemore este dia dedicado às artes nos dois distritos” declara a Viviane Moraes, chef e proprietária do Estação Marupiara que participa do evento desde sua criação.  

No cardápio, novidades preparadas pela chef que remetem ao frescor da primavera: risoto de caipirinha e peixe grelhado ao molho de capim santo (R$ 35,00) e de Sobremesa: panacota de pinã colada, em flor de cupuaçu e caramelo (R$ 8,50)

  

Sobre o Estação Marupiara

Localizado no charmoso distrito de Joaquim Egídio, em Campinas (SP), o restaurante habita, desde 2005, um casarão tombado pelo patrimônio histórico, ao lado de uma antiga estação de bonde.

O vermelho, cor original das paredes externas, foi mantido pelo Estação, já que apelidou de “antigo vermelho” o casarão com paredes de tijolos pintadas de cal com pó xadrez. No cardápio, pratos que valorizam ingredientes tipicamente brasileiros como caldeirada, moqueca, bobó de camarão e peixes da Amazônia incrementam as combinações inusitadas que surpreendem os clientes.

A natureza exuberante da área de preservação ambiental é um caso a parte. No ambiente externo do restaurante é possível saborear o extenso cardápio contemplando a paisagem e ouvindo o canto dos pássaros, ou sentar sob a sombra das árvores e surpreender-se com a companhia de saguis ou maritacas. Pela noite, o charme da iluminação à luz de velas e as lareiras aquecem as noites mais frias de Joaquim Egídio.

Jaguatibaia – Associação de Proteção Ambiental

08/09/2010

A Jaguatibaia – Associação de Proteção Ambiental começou com a movimentação espontânea da população de Sousas e Joaquim Egídio contra um projeto para construção de uma rodovia que cortaria a futura APA (Área de Proteção Ambiental) dos distritos.

Dispostos a continuarem lutando pela preservação ambiental da região, os integrantes deste grupo fundaram, em 1996, a Jaguatibaia – Associação de Proteção Ambiental, que hoje é uma das entidades com maior atuação na defesa do meio ambiente na região.

No dia 19 de setembro, na 6ª Estação das Artes, a Associação Jaguatiabaia estará presente na feira Vila das Artes para apresentar um pouco de suas atividades e demonstrar a importância da preservação ambiental da região.

A associação investe na mobilização da população através da divulgação de informações relativas à questão ambiental. Realiza pesquisas, monitoramento, projetos para educação ambiental, distribuição de mudas e palestras para incentivo e conscientização da população da região de Campinas.

Acesse o site da associação www.jaguatibaia.org.br.

Um pouquinho de história… Joaquim Egídio

12/11/2009

O distrito de  Joaquim Egídio guarda ainda o estilo de cidadezinha do interior, com suas ruas de paralelepípedos e fachadas das casas encostadas nas calçadas.

A formação de Joaquim Egídio teve início a partir da instalação do Ramal Férreo Campineiro para escoar a grande produção de café das fazendas. A estrada de chão batido por onde passava a antiga linha do trem, trecho mais conhecido como “linha”, é cercada por fazendas e proporciona uma prazerosa caminhada, com paradas para observações e conversas à sombra das árvores.

Algumas construções foram tombadas pelo seu valor histórico: o casarão que abriga a sub-prefeitura, o Espaço Cultural Ettore Nallin e a Igreja de São Joaquim e São Roque são apenas alguns exemplos.

Vários dos restaurantes estão situados em antigos casarões do século XIX, restaurados e bem conservados, aguardando sua visita!

Um pouquinho de história… Sousas

12/11/2009

1830

Aleixo Antonio de Godoi e Bernado José Sampaio saíram da “Vila de São Carlos”, hoje Campinas, e embrenharam-se na mata até atingirem o Rio Atibaia. Gostaram das belezas que viram e se fixaram lá. Construíram uma ponte de madeira sobre o rio e, em pouco tempo, outros aventureiros se instalaram no local.

Dentre eles estava José Floriano de Camargo e membros da família Sousas.

Este pequeno povoado ficou conhecido como “Ponte do Arraial”.

 

1889

Em homenagem à família Sousas, o povoado “Ponte do Arraial” foi modificado para “Arraial dos Sousas”. Neste mesmo ano foi criada a Agência dos Correios.

1892

Arraial elevado a distrito policial.

1894

A cultura do café estava no auge e para seu transporte foi construída a Cia. Ramal Férreo Campineiro.

Doação de um terreno para construção da Igreja Matriz por Adão Salgado.

 

1896

Elevação do “Arraial dos Sousas” a distrito de paz.

1898

Arraial é elevado à categoria de freguesia. Instalação da primeira indústria de bebidas Lourenço Dal Porto.

1897

Inauguração da Matriz N. S. do Bom Conselho.

1903

Mudança do nome da Matriz para Santana. Inauguração da Sociedade Italiana “Lavoro e Trabalho”.

1911

Primeira administração distrital.

1914

Inauguração da Subprefeitura.

1915

O ramal férreo foi eletrificado.

1919

O trem foi substituído por bondes e pranchas para o transporte de cargas.

1929

Crise do café, diminuição da população do Arraial dos Sousas de 25 mil para 5 mil. O ramal férreo foi desativado.

 

Inauguração do “Hospício de Dementes Pobres de Campinas”,  que hoje deu lugar ao Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, referência no tratamento em saúde mental no Brasil.

1932

Pontes de madeira e férrea são dinamitadas pelos soldados Constitucionalistas

1944

Mudança do nome “Arraial dos Sousas” para Sousas.

*Agradecimentos à Norma, pelo fornecimento das informações!

Conheça Sousas e Joaquim Egídio

14/10/2009

SOBRE SOUSAS E JOAQUIM EGÍDIO

Com uma paisagem diversificada, de serras e morros, a região dos distritos de Sousas e Joaquim Egídio, permeada pelos rios Atibaia e Jaguari, reúne, além dos recursos naturais, uma série de atrativos históricos, gastronômicos, artísticos e culturais.

Sousas e Joaquim Egídio ocupam área de Proteção Ambiental (APA) e mantiveram quase intactas características de vilas rurais. Os distritos surgiram nas imediações de grandes fazendas de açúcar e café, por volta de 1830/1840, e guardam ainda várias referências desse período histórico, seja nos casarões bem conservados, nas igrejas construídas no século XIX e em tantos outros detalhes que podem ser conferidos ao vivo. Uma tranqüila caminhada a pé pelo centro de Sousas, dá acesso fácil a construções antigas, como a Casa de Cultura, Igreja Matriz de Sant’Ana, Igreja de São Sebastião e a subprefeitura de Sousas.

Também Joaquim Egídio guarda o estilo de cidadezinha do interior, com ruas de paralelepípedos e as fachadas das casas encostadas nas calçadas. A formação do distrito teve como ponto de partida a instalação do Ramal Férreo Campineiro para escoar a grande produção de café das fazendas. Atualmente, várias construções foram tombadas por seu valor histórico, como o casarão que abriga a sub-prefeitura, o Espaço Cultural Ettore Nallin e a Igreja de São Joaquim e São Roque.

Aos poucos, os distritos vão conquistando turistas não apenas da região, mas da capital, de outras cidades do estado e de todo o país. Apesar do ar de cidade de interior, a região conta com agenda musical eclética e inúmeras opções de restaurantes, com gastronomia de qualidade, para todos os gostos. Há desde a tradicional comida mineira, até churrascarias e as culinárias italiana, portuguesa e francesa, entre outras variedades.

Uma expressiva quantidade de artistas e artesãos reside em Sousas e Joaquim Egídio, por isso as feiras de artes e artesanato transformaram-se em atrações locais importantes. As feiras Vila das Artes, em Sousas, e Jeito de Joaquim, de Joaquim Egídio, reúnem trabalhos originais e diferenciados.

 

Praça Beira Rio em Sousas, onde acontece a feira Vila das Artes

Praça Beira Rio em Sousas, onde acontece a feira Vila das Artes

Sousas_Foto Valeria Abras

Sousas, em foto de Valéria Abras

180406_casas Joaq Egídio_Foto Luiz Granzotto03

Joaquim Egídio, por Luiz Granzotto